Há mais de 10 anos, oferecemos assessoria jurídica em leilões

DE FORMA COMPLETA E ÁGIL PARA A VENDA DE IMÓVEIS EM EXECUÇÃO EXTRAJUDICIAL.

ENTRE EM CONTATO E FAÇA UM BOM NEGÓCIO.

Por que escolher a Pecini Leilões?

Por ter sido criada e gerida por uma equipe de advogados com mais de 40 anos de experiência no ramo do Direito Imobiliário, nós temos a tradição e o sólido conhecimento jurídico para realizarmos Leilões Extrajudiciais com base na Lei da Alienação Fiduciária (Lei Federal nº 9.514/97) e na Lei dos Condomínios e Incorporações Imobiliárias (Lei Federal nº 4.591/64).

Segurança Jurídica

Oferecemos aos nossos clientes o total e completo suporte jurídico para que o procedimento da Execução Extrajudicial seja realizado livre de qualquer vício ou nulidade.

Excelência

A equipe da Pecini Leilões é composta por advogados especializados em Direito Imobiliário e que possuem mais de 40 anos de experiência no ramo.

Eficiência

Proporcionamos aos nossos clientes serviços personalizados e o contato direto com nossa equipe jurídica e com os leiloeiros oficiais.

Descubra as vantagens e facilidades de se vender imóveis em leilões

Desde 2004, nós somos referência no mercado nacional de leilões, sempre oferecendo excelência e o melhor custo-benefício na realização de leilões extrajudiciais de imóveis com base nas Leis Federais nº 4.591/64 (Dos Condomínios e Incorporações Imobiliárias) e nº 9.514/97 (Alienações Fiduciárias em Garantia).

Clique e visite o nosso site.
O leilão previsto na execução extrajudicial é, basicamente, um instrumento de recuperação de crédito previsto na legislação brasileira e amplamente reconhecido como válido e constitucional pelos tribunais de justiça e pelos tribunais superiores – STJ e STF.
Sim. O procedimento foi considerado constitucional pelo STJ e pelo STF. A execução extrajudicial prevista pelas Leis Federais nº 4.591/64 e nº 9.514/97 garante ao devedor a defesa de seus interesses ao prever a obrigatoriedade de notificação para quitar a dívida.

Além disso, não é negado aos Devedores o seu direito de acionar o Poder Judiciário pedindo a revisão do contrato e a consignação em pagamento antes de se tornar inadimplente. No mesmo sentido, os Devedores podem, ainda, questionar em juízo eventuais irregularidades no procedimento em questão e que tenham inviabilizado a sua oportunidade de quitar sua dívida.
Sim. Conforme determina o art. 22, §1º, da Lei Federal nº 9.514/97, a Alienação Fiduciária não é exclusividade de instituições financeiras.
Sim. De acordo com a legislação em vigor, as incorporadoras podem optar pela execução extrajudicial prevista no art. 63 da Lei Federal nº 4.591/64 – Dos Condomínios e Incorporações Imobiliárias.
Depende de cada caso e do resultado do leilão. Se o imóvel não for vendido em leilão, não há que se falar em devolução de valores. O mesmo é válido caso o imóvel seja vendido por um valor inferior ou igual ao valor da dívida do Devedor com o Credor.

No caso de venda do imóvel em leilão, somente será devolvido ao Devedor o valor que superar sua dívida com o Credor, após as deduções previstas em lei. Por exemplo, caso o imóvel seja leiloado por R$ 100.000,00 e o lance vencedor seja de R$ 130.000,00, o Credor somente devolverá ao Devedor o montante de R$ 30.000,00.
Não. Não há regras exigindo que o leilão ocorra na cidade onde fica imóvel. Entretanto, para que isso seja possível, o leiloeiro oficial deve publicar o edital de leilão em um jornal de grande circulação na cidade/estado do local do imóvel.
Clique aqui e converse com a nossa equipe para saber como vender agora mesmo o seu imóvel em leilão.

Conheça mais detalhes sobre os procedimentos de leilão de Alienação Fiduciária. Clique aqui.

Conheça mais detalhes sobre os procedimentos de leilão de Promessas de Venda e Compra.Clique aqui.

imagem

Receba mais informações!

Entre em contato com a nossa equipe jurídica para tirar suas dúvidas
e conhecer todos os benefícios das vendas em leilões extrajudiciais.